Outras Pragas


Pragas Urbanas
  • INSETOS: 
São animais com 06 pernas que estão neste planeta a 350 milhões de anos.
    • Insetos Sociais
      • Formigas
        • Camponotus sp: formiga carpinteira também conhecida como Sará sará.


Geralmente aparecem à noite na cozinha e logo que percebem a presença de alguém se escondem. São polimórficas (vários tamanhos), em média 1 cm,  apresentando cores variadas (do amarelo ao preto). Podem ter muitos pelos ou não, dependendo da espécie. Algumas espécies expelem ácido fórmico, um líquido de odor característico. 
A maioria das formigas carpinteiras faz seus ninhos em madeira morta, mas podem também fazê-los em troncos de árvores, porém não se alimentam da madeira. Também fazem seus ninhos dentro de casa, em vigas de madeira e molduras e batentes de porta e no solo. 
Podem construir ninhos secundários, menores, ligados ao formigueiro principal, que é maior, no solo. Os ninhos secundários podem encontrar-se em aparelhos eletrônicos como toca cd, microndas, tv, fax, impressoras e computadoresAlimentam-se geralmente de substâncias açucaradas, ovos, carnes e bolos. Têm hábito noturno.
        • Tapinoma melanocephalum: formiga fantasma ou doceira
São bem pequenas medindo entre 1,3 a 1,5 mm de comprimento. Se reproduzem basicamente por fragmentação da colônia quando uma ou mais rainhas migram juntamente com as crias e operárias para novos locais, portanto não há necessidade de revoadas.
Infestam cozinhas, armários de alimentos (gostam de açúcar), banheiros (comem células de descamação da pele). Em hospitais  transitam desde o depósito de lixo até berçários, lactários, centros cirúrgicos podendo carregar vários tipos de bactérias (infecção hospitalar).




      • Vespas
        • Pepsis fabricius: marimbondo cavalo


Esta espécie é social e constrói ninhos (vespeiros) geralmente em telhados, mas existem especies  que são caçadoras solitárias sem vespeiros.

Como são caçadores possuem uma forte couraça semelhante a uma armadura

Quando picam não deixam o ferrão, mas inoculam o veneno que pode causar irritação, inchaço e forte dor, podem portanto picar várias vezes.



Caso seja picado,coloque gelo ou faça uma compressa fria para diminuir o edema (inchaço) e sendo alérgico procure imediatamente um pronto socorro.



    • Insetos Solitários
      • Pulgas



Pulga é o nome comum dos insetos sem asas da ordem Siphonaptera.
As pulgas são parasitas externos que se alimentam do sangue de mamíferos e aves. Estes animais podem transmitir doenças graves como o tifo e a peste bubônica.
Elas afectam normalmente animais de estimação, como o gato, cachorro, entre outros. 
Elas dependem do hospedeiro para se alimentarem e se protegerem, permanecendo toda a sua vida nestes e em outros animais contactantes. Além de provocarem incômodo pelas picadas,  alguns animais são alérgicos (dermatite alérgica a pulgas - DAP), diminuindo a qualidade de vida dos animais.
Uma pulga é capaz de pular a um metro de distância, o equivalente, em proporção de tamanho, a um humano saltar o comprimento de um campo de futebol.
O tamanho de uma pulga dependendo da espécie pode chegar a 5 mm de comprimento.

        • Ctenocephalides canis: pulga dos cães.



        • Ctenocephalides felix: pulga dos gatos.

O ciclo biológico da pulga compreende 04 fases: ovo - larva - pupa - adulto
Para o controle é importante observarmos que o inseto na fase adulta (hematófaga) representa apenas 5% dos indivíduos existentes e normalmente estão instalados nos animais.
Sendo que os ovos representam 50%, as larvas 35% e estão dispostos no ambiente juntamente com as pupas com 10%
Portanto o uso no ambiente de um bom aspirador de pó ou mesmo de vassoura de fogo (lança chamas) utilizados corretamente conseguem controlar até 95% da população infestante




Veja as Medidas Preventivas na página Legislação, item 03.

      • Brocas

São coleópteros (coleo = caixa e ptero= asa) ou seja, besouros que fazem furos (broca), também chamados de coleobrocas.

Possuem uma forte cabeça dentilhada que enquanto giram vão fazendo o furo na madeira, quando saem deixam o furo e cai o pó da serragem.


Os ovos são botados nos veios da madeira, eclodem e as larvas penetram para dentro e vão se alimentando dessa celulose da madeira, são portanto, insetos xylofagos (xylo = madeira e fagos = comer). Podem passar alguns anos como larva.

De larvas passam a pupas e deste estado para adultos alados que são besouros que podem medir de milímetros até alguns centímetros.



      • Lagartas
São mariposas, insetos da ordem lepidóptera ( lepido - escama, ptera - asa), que reúne espécies de vôo noturno, com antenas filiformes ou pectinadas.São popularmente conhecidas como lagarta, taturana, bicho-cachorrinho, pinheirinho, mandorová entre outros nomes. Seu corpo é formado pela cabeça, três pares de pernas, pares de pseudópodes, que podem variar de acordo com a espécie, segmentos torácicos e pelas cerdas de veneno.

Esses insetos vivem em colônias ou de forma solitária em troncos e folhas de árvores e arbustos e se alimentam das partes verdes da árvore hospedeira, preferindo as frutíferas.

Ciclo biológico: Ovo - Larva (Lagarta) - Pupa - Casulo - Alado (mariposa) 



        • Lagartas de palmeiras
        • Lagartas urticantes, 03 famílias
          • Megaloygidae
          • Arctiidae
          • Saturniidae

Acidentes:
  • Os sintomas do contato com lagartas urticantes são: dor intensa e imediata que se irradia para além do local, edema, bolhas, necrose superficial e, em casos graves, hemorragia interna e até óbito.
  • Em caso de acidente deve-se lavar o local com água corrente, fazer compressas com água gelada ou gelo e procurar assistência médica urgentemente, se possível, levando o animal para identificação.
  • Para se prevenir acidentes deve-se olhar atentamente para folhas troncos de árvores antes de tocá-los, verificar a presença de folhas roídas, casulos e fezes do animal no solo, usar luvas em atividades de jardinagem, evitar que crianças se aproximem do local com a presença de lagartas, elas podem ser atraídas pelo colorido do animal e tentar tocá-las.
A lagarta é uma fase de vida, então, evite os lugares em que são encontradas durante esse período. Mais tarde se tronarão borboletas e mariposas.

1) Megaloygidae:

  • Podalia sp: taturana cachorrinho





Lagartas que apresentam longas cerdas (pêlos), de coloração variada. Estas cerdas são inofensivas, mas escondem as cerdas de veneno (espinhos), que são menores e possuem glândula de veneno na base.







Resultado da queimadura





Adultos alados: Mariposa - lepidóptero




Árvore Guapuruvu (Biri) com várias lagartas nos galhos.


2) Saturniidae:
  • Automeris sp: taturana pinheirinho




Campinas
Centro de Controle de Intoxicações de Campinas  - Unicamp
Coordenador: Dr. Fabio Bucaretchi
Endereço: Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas
Cidade Universitária Zeferino Vaz - Caixa Postal 6111
13087-970 - Campinas, SP - Brasil
Telefone: (19) 3521-6700 / 3521-7373 / 3521-7555 / 3521-7573
Fax: (19) 3521-7573
Site: www.fcm.unicamp.br/centros/cci

      • Percevejos:

São insetos da ordem hemíptera (hemi = meio, ptera = asa), sendo que alguns são hematófagos (alimentam-se de sangue) ou perfuram e sugam o interior de outros insetos.
Dependendo da espécie podem ser encontrados em ninhos de aves, em morcegos e em camas de seres humanos.


Os percevejos dos leitos são insetos pequenos e achatados e por isso conseguem passar por frestas estreitas onde de dia escondem-se nos móveis, rachaduras, estrados de camas e à noite, saem para sugar o sangue das pessoas. As espécies Cimex hemipterus e C. lectularius estão presentes em todas regiões do Brasil.




As picadas produzem edema e eritrema locais muitos pruriginosos (coçam bastante).


Os percevejos do leito podem ser percebidos:
  1. Cheiro característicos dos percevejos
  2. Picadas na pele
  3. Manchas pardo escuras nos lençois causadas pela fezes

MEDIDAS PREVENTIVAS PARA O CONTROLE DE PERCEVEJOS DE LEITO
(Cimex lectularis)
  • Limpar frequentemente os locais de alojamento de pessoas, especialmente em quartéis, hospitais, hotéis, motéis e presídios.
  • Manter o assoalho e as junções calafetados e encerados, pois as frestas no assoalho servem como locais de abrigo e de postura dos ovos.
  • Vedar fendas e orifícios nas paredes, inclusive nos abrigos de animais domésticos.
  • Cuidar da higiene pessoal.
  • Manter limpos animais domésticos.
  • Expor ao sol, periodicamente, roupas, colchões e camas, pois o calor e a luminosidade desabrigam os percevejos.
  • Vistoriar frequentemente roupas, móveis e objetos que tenham sido transportados de outros locais, principalmente, se forem de locais infestados.
Veja as medidas preventivas na página Legislação, item: 14.


      • Psocópteras
        • Piolho de livro (book lice)

Os Psocopteras (psoco: triturar e ptera: asa - refere-se ao ato de triturar) são pequenos isetos  de vida livre, com cabeça grande e móvel, antenas longas, mandibula poderosa com peças bucais mastigadoras e alguns não apresentam asas.
O tamanho dos adultos varia de 1 a 10mm. São encontrados em todas as regiões biogeográficas do mundo.
Algumas espécies são encontradas em casas ou construções, são normalmente vistos em papéis e livros (piolho de livro).
Há espécies que vivem na natureza sobre ou sob cascas de árvores, folhagens e sob pedras, onde botam seus ovos e os recobre com uma fina seda.
Se alimentam de fungos, cereais, pólen, fragmentos de insetos mortos
É uma ordem relativamente pequena, com pouco mais de 3.000 espécies descritas.





      • Colêmbolos (ordem Collembola)
        • Springtails: família Entomobryidae


O nome é derivado do grego colla ou latim kolla = cola, grude + do latim embolon ou grego embolou = alavanca, êmbolo.

Compreendendo aproximadamente 7.900 espécies, os Colêmbolos são insetos diminutos (1,0 mm) com peças bucais mastigadoras ou picadoras, as peças bucais em forma de estilete são escondidas dentro da cabeça.


A maioria destes insetos apresenta um processo bifurcado ou Fúrcula, utilizado para saltar, impulsionando como uma catapulta.

São insetos comuns e abundantes, mas como são muito pequenos raramente são observados.
Vivem em locais abrigados (frestas), geralmente no folhiço e troncos podres de solos úmidos. 


Alimentam-se de bolores (fungos), bactérias, fezes de artrópodes entre outros tipos de matéria orgânica.

  • ARACNÍDEOS:
São animais com 08 pernas que estão neste planeta a 450 milhões de anos. 

      • Escorpiões



Duas espécies mais comuns:

        • Tityus serrulatus
Nome comum: escorpião amarelo 
Mede cerca de até 7cm de comprimento. Apresenta o tronco escuro, patas, pedipalpos e cauda amarela sendo esta serrilhada no lado dorsal. Considerado o mais venenoso da América do Sul, é o escorpião causador de acidentes graves, principalmente no Estado de Minas Gerais e S. Paulo. 




        • Tityus bahiensis
Nome comum: escorpião marrom.
Apresenta uma coloração marrom-escuro, às vezes marrom-avermelhado, pernas amareladas com manchas escuras. Fêmures e tíbias dos pedipalpos com mancha escura. A mão do macho é bem dilatada. Esta espécie é o causador dos acidentes mais freqüentes em São Paulo.

      • Carrapatos
        • Amblyoma cajennense
Biologia:
A. cajennense é espécie comum de equídeos, porém tem pouca especificidade parasitária, principalmente, nos estádios de larva e ninfa (pode ser disseminado por capivaras). As larvas são conhecida por carrapatinhos ou micuins e atacam o homem, severamente. Os adultos são co­nhecidos por “carrapato estrela” ou “carrapato rodoleiro”. Este carrapato está disseminado em quase toda a América, desde o Sul dos Estados Unidos até o Norte da Argentina. É muito comum nos pastos e cerrados, porém pouco frequente nas ma­tas. Durante a estação seca, as larvas são abundantes nas pastagens de Minas Gerais e de São Paulo.
Os machos medem 3 x 1,7 a 4 x 2,5 mm; as fêmeas medem 3,5 x 2 a 4,2 x 2,5 mm. A fêmea ingorgitada pode atingir 12 x 8 x 6 mm.
O A. cajennense é espécie que exige três hospedeiros para completar o ciclo. Os dados que seguem foram obtidos das observações de Rohr (1909). As fêmeas fa­zem posturas de 6000 a 8000 ovos.
No fim de cada estádio de desenvolvimento, o carrapato abandona o hospedei­ro para realizar muda da cutícula.



PERÍODO
DIAS
Postura
25
Incubação
60 - 70 (22ºC)
Sucção da larva.
06
Muda da larva
18 - 26 (21ºC)
Sucção da ninfa
06
Muda da ninfa
08 -12
Sucção da fêmea
08 -10
Pré-postura
10 - 12
           
 Importância:
Além da ação irritante e espoliadora sobre os animais, o A. cajennense, experimentalmente, pode transmitir a Rickettsia rickettsi, agente da febre maculosa e reter o vírus da febre amarela. As picadas podem originar ferimentos na pele de cura demorada. Transmite também Leptospira pomona.

  • AVES
  • MOLUSCOS
      • Caramujo africano
        • Achatina fulica



O caramujo-gigante-africano é um molusco nativo do nordeste da África. Possui alta capacidade reprodutiva (coloca até 1600 ovos por ano) e apetite voraz, alimentando-se de frutas, verduras, hortaliças e até mesmo de papelão, de plástico e de tinta de parede. Além disso, não possui predador natural, o que favoreceu sua rápida proliferação por 23 Estados brasileiros, sendo atualmente considerado praga agrícola podendo se tornar também praga urbana. Como se não bastasse, o caramujo africano também pode ser transmissor de sérias doenças aos seres humanos. 
O caramujo-gigante-africano é um hospedeiro intermediário de dois vermes que podem causam as seguintes doenças:

  1) Angiostrongylus costaricensis, causador da angiostrongilíase abdominal, doença que provoca fortes dores abdominais, febre, perda do apetite e vômitos, podendo culminar com a perfuração do intestino, hemorragias e em alguns casos, levar à morte.

  2) Angiostrongylus cantonensis, causador de um tipo de meningite, denominada meningite eosinofílica (angiostrongilíase meningoencefálica). Essa doença ocorre quando o verme se aloja no sistema nervoso central do paciente, provocando a inflamação das meninges (membranas que recobrem o cérebro). Ainda não houve ocorrências no Brasil.

Cuidados: 
Considerando que os vermes supracitados podem ocorrer tanto no interior dos caramujos, quanto no muco (secreção viscosa) que eles secretam para se locomover, devemos ter os seguintes cuidados:
1. não pegar o caramujo sem proteger as mãos com luvas ou sacos plásticos;
2. higienizar frutas, verduras e hortaliças antes de ingeri-las, deixando-as mergulhadas em uma mistura contendo 01 colher (sopa) de água sanitária para 01 litro de água, durante trinta minutos e enxaguar muito bem antes de comê-las;
3. não comer, não beber, não fumar e não levar a mão à boca durante o manuseio do caramujo. Caso queira comer, beber ou fumar, tire as luvas e lave as mãos após ter tido contato com o animal;
4. conservar as áreas verdes limpas, pois os caramujos africanos gostam de ficar embaixo de folhas, de entulhos, em lugares úmidos ou sem incidência de luz solar.


    Importante:
Para sanear a região, algumas regras devem ser obedecidas na captura do Achatina fólica :
1) Somente adultos treinados devem recolher os caracóis. Crianças e Adolescentes não devem participar das ações diretas do recolhimento deste caramujo.
2) O recolhimento sempre deve ser feito por pessoas treinadas ou em mutirão com os vizinhos, lembrando que o risco de re-infestação é alto.
3) Recolher os caracóis sempre utilizando luvas descartáveis, sacos plásticos, na falta usar uma pá. Não ter o contato da pele diretamente com o caracol.
4) Os caracóis recolhidos devem ser incinerados, para isso, utilizar uma vala, um tambor ou ainda uma fogueira cercada por tijolos ou blocos.
5) Os restos resultantes devem ser incinerados (queimados), enterrados, distante dos mananciais e poços de água. Jogar no lixo não é uma prática recomendável.
6) Não deixe pneus, latas, entulhos, plásticos, tijolos e telhas, madeiras, lixos em geral espalhados no quintal. Isso favorece a proliferação do Achatina fólica, e de outras pragas nocivas à saúde, como: ratos, baratas, escorpiões, aranhas, moscas, mosquitos como o Aedes aegypti (vetor da dengue).
7) Os caracóis nativos devem ser preservados.

Não deixe crianças fazerem a captura, isto pode trazer problemas de saúde.

      Conclusão:
Diante do exposto, podemos concluir que devido a alta capacidade de proliferação e consequente infestação desta espécie, as operações de limpeza que estão sendo realizadas mensalmente nas áreas verdes comuns do condomínio serão intensificadas.
Aconselhamos a ampliação deste processo de limpeza e remoção do material inservível, para os quintais de todas as residências em regime de mutirão. Também é necessário comunicar a Vigilância Sanitária, principalmente para alertar caso haja algum morador desinteressado em colaborar.
Também propomos a confecção de um informativo periódico para todos os condôminos.

Fonte: 
MINISTÉRIO PÚBL. FEDERAL, PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO EST. DE SERGIPE.
                                   
  • MAMÍFEROS
    • Morcegos 

Sinais de infestação: presença de fezes no chão








Geralmente estes animais procuram os telhados das casas para se abrigarem, como dormem durante o dia esse local é quente e protegido, à noite saem para se alimentar.


  • Morcegos frugívoros: comem frutas.
  • Morcegos Insetívoros: comem insetos.
  • Morcegos Hematófagos: se alimentam de sangue
Todos transmitem zoonoses (doenças de animais vertebrados que podem contaminar humanos) entre elas destacam-se: Histoplasmose e Raiva.


a) Histoplasmose é uma micose sistémica, ou seja, uma doença causada por um fungo, o Histoplasma capsulatum, que afecta os órgãos internos, através de seus esporos.




a) Raiva é uma doença infecciosa que afeta os mamíferos causada por um vírus que se instala e multiplica primeiro nos nervos periféricos e depois no sistema nervoso central e dali para as glândulas salivares, de onde se multiplica e propaga (através da saliva). Os mamíferos são sensíveis ao vírus, incluindo o ser humano.
Não só o morcego hematófago pode transmiti-la, mas os que se alimentam de frutas ou insetos também.
O morcego doente cai e se for pisado por alguém descalço ou de chinelo pode morder, transmitindo o vírus pela saliva.




    • Roedores

Estes mamíferos possuem dois pares de dentes incisivos (dentes da frente) bem desenvolvidos. Um par situa-se no maxilar superior e o outro no maxilar inferior. Estes pares de dentes crescem continuamente, pois são desgastados à medida que o animal vai roendo, por isso, os ratos urbanos estragam muitas coisas, principalmente embalagens de alimentos.
Os roedores não possuem dentes caninos (presas), mas têm molares para a trituração do alimento. Como exemplos, temos o rato, o camundongo, a capivara (o maior roedor do mundo), o esquilo, a marmota e o castor. Estes animais servem de alimento para muitas aves, répteis e mamíferos carnívoros.
Segundo a Escala de Mohs a dureza do diamente é 10
e a dos dentes dos ratos é 5,5
Sendo os ratos urbanos mamíferos com alto metabolismo urinam com grande frequência podendo ocasionar zoonoses como a Leptospirose em áreas habitadas em períodos de alagamentos, há também a Raiva, Peste bubônica (pulga do rato) e Hantavirose.

      • Rattus rattus - rato de telhado ou rato preto
Habita acima do solo, com característica intra e extradomiciliar. Dotado de habilidades para escalar, equilibrar-se e roer, podendo explorar em torno de seu ninho até 60 metros. Habita o forro das casas, depósitos e armazéns. Costuma ser encontrado nas proximidades de áreas portuárias. Alimenta-se até 30g/dia de legumes, frutas, cereais, raízes e pequenos insetos e consome água até 30ml/dia.
      Rattus norvegicus - rato de esgoto - ratazana

Habita o solo (terrestre) com característica extradomiciliar. Dotado de habilidades para escavar, nadar e roer, podendo girar em torno de seu ninho até 40 metros. Abriga tocas e galerias no subsolo, na beira de rios e córregos, e lixões. Alimenta-se até 30g/dia de lixo orgânico, cereais, raízes e carne e consome água até 30ml/dia.




      • Mus musculus - rato de gaveta - camundongo

É um mussaranho que habita o solo e também partes superiores, com característica intradomiciliar. Dotado de habilidades como escalar e roer, pode explorar em torno de seu ninho até 9 metros. Constrói o mesmo em móveis, despensas, gabinetes de cozinha e qualquer orifício capaz de acomodá-lo. Alimenta-se até 3g/dia de cereais, pão, queijo e seu consumo de água é inexpressivo.


Veja as medidas preventivas na página Legislação, itens: 8, 9 e 10


22 comentários:

  1. MUITO BOAS AS INFORMAÇÕES, PARABENS

    ResponderExcluir
  2. Você oedria me dar uma imagem da picada do percevejos do leito estou achando que tenho um pois estou com alguns machucados que coçam me mandaria pfv ?

    ResponderExcluir
  3. Adicionei uma foto no site, (outras pragas - percevejo) veja se ficou boa!
    No Google tem uma galeria legal de fotos: digite "picada de percevejo" - imagens.

    Milton

    ResponderExcluir
  4. Oi uma duvida esses cupins de madeira seca ou aqueles de asa vivem em aparelhos eletrônicos?

    ResponderExcluir
  5. Boa Tarde,
    me tire uma dúvida, por favor!
    Os cupins põem ovos ou saem direto do ciclo de fecundação da Rainha?
    Porque não achei nenhuma imagem de "ovo de cupim" na internet.
    Obrigado, Doutor!

    ResponderExcluir
  6. A Rainha da espécie C. gestrói chega a botar 2.000 ovos por dias durante 20 anos.
    Os ovos são levados e cuidados pelos operários. Veja no site: http://www.doutorcupim.com/p/biologia.html

    ResponderExcluir
  7. Tirei uma foto de um inseto que encontrei no sitio, gostaria de saber se posso encaminhar

    ResponderExcluir
  8. Boa noite a minha filha está com uma picada nas Costa e vermelho como se foçe uma queimadura e corsando será que foi percevejo.

    ResponderExcluir
  9. Boa noite a minha filha está com uma picada nas Costa e vermelho como se foçe uma queimadura e corsando será que foi percevejo.

    ResponderExcluir
  10. Gostaria de saber q tipo de bicho é esse q deica esses rastros na parede

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde gostaria de saber q bicho é que deixa um tipo de espuma na cor caramelo...? São manhãs pequenas espalhadas e se apertamos ela tipo estoura muito estranho...

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde gostaria de saber q bicho é que deixa um tipo de espuma na cor caramelo...? São manhãs pequenas espalhadas e se apertamos ela tipo estoura muito estranho...

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde gostaria de saber q bicho é que deixa um tipo de espuma na cor caramelo...? São manhãs pequenas espalhadas e se apertamos ela tipo estoura muito estranho...

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde gostaria de saber q bicho é que deixa um tipo de espuma na cor caramelo...? São manhãs pequenas espalhadas e se apertamos ela tipo estoura muito estranho...

    ResponderExcluir
  16. Boa tarde! eu gostaria muito de descobrir um tipo de inseto que tem na casa da minha mãe. de uns tempos pra cá , todas as vezes que vou na casa dela sinto uns umas picadas como se fosse de mosquito mas o bicho é muito pequeno e preto parecido com pulga mas ele voa. fico toda embolada e coça muito não consigo ficar na casa da minha mãe por muito tempo. Gostaria muito de descobrir o que é e o que é preciso para acabar com esse bicho.

    ResponderExcluir
  17. Oi! Estou realmente desesperada! Um apt que alugo por temporada (não é meu),a hóspede me ligou dizendo que o filho parece ter sido picado por um minúsculo bichinho que estaria no sofá (de cor preta o sofá) ,e quando ela foi olhar com ajuda dos óculos verificou que tinham muitos e fugiam mais e mais para dentro do sofá. Foi feita uma aspiração no sofá (que não abre),e passou Veja. Pois parece não ter adiantado nada. Ela chegou a me mandar a foto tirada de celular,e ele é realmente minúsculo,e parece ter uma cor talvez um pouco vermelha,olhando mais de perto a foto que foi tirada. O meu desespero é que é uma família estrangeira,e tenho somente 4 dias para resolver o problema,pois eles irão embora na segunda feira dia 11 ,e retornarão no sábado dia 16. e ASSIM QUE SAIREM ENTRARÃO OUTROS HÓSPEDES E O APT FICARÁ OCUPADO ATÉ FIM DE aGOSTO.Não sei o que fazer..que produto usar. O apt não tem animais,nunca teve, o sofá é relativamente novo.Não sei que produto usar,e realmente estou lhe escrevendo às 02 da manhã porque vou ao apt ver com meus próprios olhos ver que está acontecendo.Quando foi usado o aspirados foi encontrado muitos farelos de alimentos..muitos mesmo!Voce poderia me ajudar? Posso passar por whatasapp a foto que foi tirada. Mas não sei o que fazer!! Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  18. Fiz um armário planejado no quarto e em 6 meses descobri que cupins subterraneos comeram todo o fundo dele. 6 meses... É possível que a madeira ja tenha vindo infestada desse tipo de cupim?

    ResponderExcluir
  19. Fiz um armário planejado no quarto e em 6 meses descobri que cupins subterraneos comeram todo o fundo dele. 6 meses... É possível que a madeira ja tenha vindo infestada desse tipo de cupim?

    ResponderExcluir
  20. olá,gostaria de um auxílio sobre cupins! tenho um trabalho pra fazer sobre eles na área florestal! desde já agradeço. Parabéns pela página.

    ResponderExcluir